Informações sobre a coluna

Curvaturas da coluna

Curvaturas da coluna

A coluna, quando vista de frente, deve ser retilínea, sem curvaturas, sem desequilíbrio na cintura ou nos ombros. Alterações desse desequilíbrio são chamadas de escoliose.

 

Quando a coluna é vista de lado, ela deve ter a forma de um S, com cifoses e lordoses equilibradas. A cifose é uma curva natural da coluna que deve existir na região do tronco e do sacro. A convexidade desta curvatura fica para trás, ou seja, é como se nesta região a coluna se curvasse para frente. A lordose é também uma curvatura natural da coluna, que deve existir na região cervical (pescoço) e na região lombar. Ao contrário da cifose, a convexidade da curva lordótica fica para frente, com se a coluna se curvasse para trás.

Como foi dito, são duas curvas naturais, que aparecem intercaladas e equilibradas com lordose na região cervical, cifose na coluna torácica, lordose na região lombar e nova cifose no sacro. Se prestam a distribuir e dissipar o peso do corpo, através de suas curvas, como segmentos de molas. Estas curvas devem se neutralizar, de forma que a descarga de peso ocorra de maneira homogênea, e o equilíbrio do tronco ocorra com uso de energia mínimo.

O valor normal destas curvas é bastante variado, com muita participação das características genéticas de cada indivíduo. Apesar do estudo clínico, através da observação, dar uma noção do aumento ou da redução dessas curvaturas, na medida exata, só pode ser feita através de estudos radiológicos especiais, como a radiografia panorâmica, pois a distribuição de gordura e o trofismo muscular podem interferir na observação clínica. Felizmente, o uso do método radiológico só é necessário quando se desconfia de alguma patologia, sendo geralmente desnecessário para avaliação de alterações meramente posturais.

Retornar ao topo